Artigos, Notícias › 25/11/2019

Não tenham medo de serem Santos

A vivência autêntica da Fé sempre exigiu muita coragem daqueles que, impulsionados pelo amor a Jesus Cristo, se voltam contra o que é mundano e material para cultivar uma vida dirigida pela Palavra de Deus e regada pela oração.

A vivência autêntica da Fé sempre exigiu muita coragem daqueles que, impulsionados pelo amor a Jesus Cristo, se voltam contra o que é mundano e material para cultivar uma vida dirigida pela Palavra de Deus e regada pela oração. Tal disposição a viver um martírio pela fé segue necessária nos dias de hoje, principalmente aos jovens e adolescentes que por vezes se deparam no contexto acadêmico, profissional e social, com situações que inibem ou até afrontam a prática religiosa.

Somos bombardeados de informações graças a velocidade da internet e estamos constantemente conectados em nossas redes sociais. É um mundo todo na palma da mão, repleto de likes, followers e stories para ver, compartilhar, comentar etc., mas é preciso vigiar, pois nos adverte o próprio Jesus de que não somos daqui (Jo 15,19). Mais importante que o número de seguidores é que, de fato, sigamos a verdade do Evangelho. É preciso estar preparado e abastecido da graça de Deus para anunciar a Verdade que se revelou, testemunhar Cristo Jesus, o amor à Virgem Maria e a veneração aos Santos com a vida, diante de uma sociedade tão vazia de referências e subjetiva em princípios.

Observando essa realidade tão necessária a nós jovens na atualidade, temos a alegria de festejar neste mês São João Paulo II. Um santo atual, que amou os jovens e que nos incentivou a sermos “Santos do novo milênio”.

A história da vida de São João Paulo II deveria ser leitura obrigatória a toda juventude católica. Quanto ensinamento, ousadia e, ao mesmo tempo, quanta simplicidade na busca por Deus encontramos em sua biografia.

Ele tinha por lema em seu episcopado a expressão “Totus Tuus” de São Luís Maria de Montfort. O Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria, escrito por São Luís e tão propagado hoje, graças a Deus, teve grande influência na percepção e espiritualidade mariana de nosso amado João de Deus. Sua visão singular do sobrenatural, lhe trouxe uma vivência tão real com a Virgem Maria que é totalmente compreensível, nos dias de hoje, nos inspirarmos nele para conseguirmos nos submeter a ela sem reservas.

Seguindo essa reflexão, cabe citarmos a carta aos sacerdotes escrita por ele em 1996, intitulada “Minha Vocação, Dom e Mistério”. Nela, São João Paulo II nos mostra como a entrega segura às mãos de nossa mãe Maria Santíssima, nos dá a certeza de irmos ao encontro do Cristo: “Minha maneira de compreender a devoção à Mãe de Deus, passou por grande transformação. Se, outrora, eu estava convencido de que Maria nos conduz a Cristo, agora eu começo a compreender que também Cristo nos leva à sua Mãe”.

Façamos como São João Paulo II e busquemos sempre uma vida de santidade junto à mãe de Deus e nossa, para que um dia possamos gozar o céu ao lado dele e dos muitos santos que não cessam de interceder por nós, pelas nossas vidas e pelas nossas vocações.

São João Paulo II, rogai por nós. Salve Maria Imaculada!

 

POR ISABELA SIMÃO E RODRIGO ALMEIDA

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.